sábado, 4 de dezembro de 2021

Selva

 
























4. Selva | Marina Gibert | Kalandraka

Selva foi o livro vencedor do XIV Prémio Internacional de Compostela para Álbuns Ilustrados. Uma narrativa visual, de cores fortes e deslumbrantes, que nos faz entrar selva dentro na companhia de um pequeno rapaz que por ali se passeia.  O pequeno vai admirando tudo o que vai encontrando. Mas, nesta selva, tal como na vida, nem tudo o que parece é.





O rapaz não será o único a surpreender-se com os mistérios e as maravilhas que a selva encerra, já que  o inesperado espera pelos leitores a cada virar de página. Um caminho que é uma cobra, vários pares de olhos assustadores que se revelam borboletas, uma escadaria que, afinal, é um crocodilo... são muitas e divertidas as surpresas que, neste encantador livro, aguardam miúdos e graúdos.

























Um protagonista negro que se encontra com um tigre azul rodeado de uma palmeira cor-de-rosa... Esta é uma selva onde tudo se pode sonhar. O que, provavelmente, o leitor não consegue sonhar é com o fantástico final que Gibert escolheu para a sua história.



A autora, que vive em Lisboa, ter-se-à inspirado nas várias visitas aos jardins da Estufa Fria e no fenómeno dos animais reentrando nas cidades aquando do confinamento. A relação entre a selva e a cidade é um tema que lhe é caro. 

Hoje, fez uma visita surpresa aos Hipopómatos e houve quem tivesse a sorte de sair com o livro autografado.

Este é o seu primeiro livro e nós já aguardamos o próximo. Obrigada, Marina!











sexta-feira, 3 de dezembro de 2021

O Grande Guarda-Chuva

 
















3. O Grande Guarda-Chuva | Amy June Bates | Fábula

 

É vermelho e grande. Muito grande. Debaixo dele há sempre lugar para mais alguém. Bonacheirão e simpático, parece capaz de abrigar o mundo. Ao longo do livro vai crescendo e o seu sorriso também. Este Natal, bem gostaríamos de ter muitos guarda-chuvas destes.
























A cada virar de página, o guarda-chuva cresce na mesma proporção do número de pessoas e, até animais, que se encontram sob a sua protecção. Negras, brancas, altas, baixas, mais ou menos peludas, com mais ou menos patas... Aqui há lugar para todos. Com uma alegre paleta de cores, esta história simples e deliciosa abriga-nos a todos.

quinta-feira, 2 de dezembro de 2021

Floco de Neve


 




















2. Floco de Neve | Benji Davies | Orfeu Negro


O que podem um floco de neve e uma pequena menina ter em comum? Benji Davies  dá-nos a resposta através desta encantadora história, onde se celebra a magia do Natal. 
Uma dupla narrativa onde  os leitores acompanham o percurso do floco de neve e de Noelle, a pequena menina. Ele enfrenta o medo de cair e do mundo desconhecido onde se vê obrigado a aterrar. Ela percorre as ruas da cidade com o avô, admirando todas as árvores de Natal que vai encontrando e sonhando com uma para si. 







































O floco é confortado por uma nuvem,  que o encoraja na viagem que se avizinha. Noelle é animada pelo avô,  que lhe diz que talvez no próximo ano consiga ter uma árvore tão grande e cintilante como aquela que a fez parar. Um pequeno ramo perdido revela-se a solução para Noelle que, quando chega a casa, o transforma na sua pequena e bela árvore de Natal.







































E o floco de neve? Isso é o que vocês vão descobrir quando entrarem nesta cidade já iluminada a rigor para receber o Natal (e que aqui e ali nos reporta para outro livro do autor, O Olharapo), e onde os encontros inesperados podem acontecer. Uma história sobre esperança e paciência que o autor dedica ao pai, mas que é de todos.

quarta-feira, 1 de dezembro de 2021

Daqui Ali



Um livro por dia é uma alegria. Até ao Natal, deixaremos aqui uma sugestão diária de leitura. É o nosso habitual calendário adventício, sempre feito de livros. Com as nossas ou outras sugestões, visitem as livrarias independentes e ofereçam livros. 

1. Daqui Ali|Isabel Minhós Martins e Yara Kono|Planeta Tangerina

Começamos pelos mais pequenos e com este pequeno grande livro do Planeta Tangerina. Um livro sobre os primeiros passos, as primeiras conquistas, os avanços e recuos que caracterizam essa apaixonante fase da vida em que o bebé se vai tornando menino.




















Com uma cadência ritmada pelo texto em verso e umas ilustrações deliciosas, acompanhamos os pequenos progressos, as hesitações, o vai-não-vai próprio desta fase do crescimento. Com a motivação acrescida dos adultos que estão por perto, as mãos largam-se pela primeira vez, para serem agarradas logo a seguir. É o Vai! Vem! que todos conhecemos.






















A simbologia da capa e da contracapa é perfeita, remetendo-nos para uma espécie de jogo da glória, onde os jogadores ora avançam, ora recuam. Os primeiros passos que se dão, os primeiros objetos que se apanham, que se perdem... as pequenas conquistas que se alcançam entre o lado de cá e o de lá. Um pequeno livro capaz de nos fazer sentir todo o encantamento que acompanha o princípio da autonomia por parte da criança. Precioso!
Daqui ali | Toda a tensão... Daqui ali | Revolução.


quinta-feira, 18 de novembro de 2021

O Meu Reino Por Uma Nuvem

 



É a primeira aventura dos Hipopómatos pelo mundo da edição. Sábado, vamos estar em festa para o lançamento de O Meu Reino Por Uma Nuvem. Apareçam!

quinta-feira, 11 de novembro de 2021

Mudar






Mudar é o novo livro da colecção Imagens que Contam, editada pelo Pato Lógico. Em tons azuis e amarelos, Ana Ventura está de volta. E que saudades tínhamos de voltar a ver o seu trabalho!



A viver atualmente na Bélgica, a autora inspirou-se na sua experiência pessoal para nos contar uma história sobre mudança, escolhas, incertezas, adaptação a novas realidades, encontros, aventuras...
"A ideia para a história surgiu quando, numa tarde de Outono ao atravessar o parque da cidade em Antuérpia, apanhei uma folha do chão.  Pensei: "Está a mudar de cor, está a adaptar-se a uma nova realidade".


Nas palavras da autora, "Mudar fala de alguém que, por qualquer razão, decide partir, ir para um território desconhecido à procura de uma vida melhor. Sair da zona de conforto, escolher o que levar, o que deixar, as incertezas, o entusiasmo da aventura, a reacção dos que ficam e dos que nos recebem são coisas que fazem parte dum processo complexo de adaptação." 



"Este livro é uma metáfora sobre os dias de hoje em que todos nós, seja pela aventura, pelo trabalho, pela religião, pela guerra, por amor, pela família, pela curiosidade, viajamos, circulamos, mudamos e nos misturamos pelo mundo fora. As ilustrações foram inspiradas em locais, casas, lojas, plantas, amigos e familiares que vou conhecendo."




Esta é uma narrativa visual em que gostamos de tudo. Das silhuetas tão ao jeito de Ventura, do que elas transportam, dos espaços, dos silêncios que até o leitor consegue viver. Um lugar onde nos queremos demorar. E, certamente, uma das nossas escolhas este ano.