terça-feira, 21 de outubro de 2014

O Sapato, a Lagartinha e os Miúdos



Meninos e meninas, vamos jogar? Um jogo simples, divertido e original proposto por  Mestre Tomi Ungerer. Descobrir, em cada página, onde está o sapato perdido. 


Bem ao jeito  dos mais pequenitos, esta  é uma fórmula simples e eficaz de lhes estimular a curiosidade e avivar a sua perspicácia visual, levando-os a esmiuçar cada imagem até encontrar a forma do sapato.     


Oh, está aqui!  Uma frase que repetem a cada descoberta, sempre acompanhada de um misto de surpresa e contentamento. A seu lado, deleitamos-nos com a possibilidade de os ver crescer em tão boa companhia!



Repetimo-nos e agradecemos mais uma vez à Kalandraka. Ainda que possa ser tardia, para nós, a chegada de mais um livro de Tomi Ungerer é sempre uma festa!


Festa e mais festa! Já deram os parabéns à lagartinha muito comilona pelos seus 45 anos? 



Sim, não parece ter tanta idade! Mas a verdade é que A lagartinha muito comilona, de Eric Carlenasceu há quase meio século e continua a ser  um dos livros mais amados de sempre!

Para comemorar o 45º aniversário deste clássico que ninguém dispensa ter em casa, a Kalandraka brindou-nos com uma deslumbrante  edição especial. Desta feita, a lagartinha chega-nos  em formato ampliado  e com capa lenticular, evidenciando as metamorfoses do bicharoco.


Uma edição de luxo que é um prazer folhear! Por causa do tamanho,  chegámos a  pensar fazer obras... Mas depois de muitas mudanças e andanças, a lagartinha já está dignamente instalada!


E nós bem mais felizes! Venham festejar também. 
::: os Hipopómatos têm para oferecer ::: 
Com a amável colaboração da Kalandraka, um exemplar de cada um dos livros.
 :: Para se candidataram ::
Basta deixar aqui, até à meia noite de sexta-feira,
um comentário sobre qualquer um dos livros.
E, claro, ser seguidor dos Hipopómatos!



16 comentários:

Tigridia Gui disse...

A lagartinha comilona desconhecia os sapatos como belos artifícios práticos de transformação rápida, no entanto sabia que queria transformar-se. Demorou mais tempo, mas não foi em vão.
Assim, com estes belos livros, espero poder ver a transformação lenta que os meus filhos poderão aprender.

Sofia Maul disse...

Vou procurar trevos coloridos para dar à lagarta para me dar sorte para encontrar num sapato estas obras asas! Bjñs Hipopómatos

elvira disse...

sapatos, óculos, chapéus e meias vinha mesmo a calhar e também uma lagarta comilona, claro está vegetariana.

Celeste Silva disse...

Como seria tão útil à lagartinha esse sapato! Com tanta dor de barriga, se estivesse calçada bem que podia dar uma volta a ver se melhorava ;)

Ana Cristina Cardoso disse...

Sentir o prazer da descoberta em cada leitura... com cada criança,que explora estas maravilhosas histórias... mas com os sapatos por companhia avizinha-se nova aventura!!!

Fada Sininho disse...

Adoro a lagartinha, sem dúvida um livro intemporal. O livro do sapato não conheço mas fiquei muito curiosa :)

Rita Balixa disse...

Que belos sapatos que o mundo tem por aí espalhados!

Ana Rodrigues disse...

Boas escolhas como sempre! Quero muito, os DOIS.

Carla Nunes disse...

Seja a caminhar ou a comer, ler é sempre um prazer! ;)

Catia Santos disse...

Sapatos, sapatinhos e sapatoes.
Lagartas, lagartinhas e lagartoes.
Quem me dera ter estes dois livros para fazer dos meus meninos uns grandes comiloes...
De sonhos e historias encher os seus pequeninos coraçoes! :)

S. disse...

O meu pequeno Pedro não é muito comilão, mas devora livros! Estará ele a transformar-se em lagartinha?

Pedro disse...

Uma lagartinha no sapato
pela manhã encontrei.
À lagartinha a fome lhe passou,
depois da fruta que lhe dei.

1, 2, 3 sapatos a lagartinha calçou
e para a rua foi passear.
Disse-me que já almoçou
quando mais tarde a vi brincar.

* Parabéns pelo trabalho desenvolvido. Cumprimentos

Pedro Tomaz

vera ribeiro disse...

as metamorfoses são parte de nós, das nossas vidas... tão bom haver um livro que me ajuda a falar disso com as crianças... e calçar os sapatos de outro alguém é daquelas coisas que cabe mesmo na infância... saber andar nos sapatos dos outros também é tão importante na vida... viva os hipopomatos por me relembrarem estas obras!!

Vânia Caldeira disse...

Adoro histórias infantis! :) Sou viciada! ;) Preciso dos dois! ;)

São disse...

Que belo par de sapatos para me transportar até ao maravilhoso mundo das histórias onde, quem sabe, poderia encontrar uma lagartinha princesa.

Maria Bracons

hipopómatos na lua disse...

São, não conseguimos identificá-la como seguidora do blogue. Está com outro nome? É que só contaremos com os comentários dos nossos seguidores. Essa é uma das regras. Obrigada.