segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

Um 2016 repleto de leituras!


E não os podemos ler todos? Não. Borges tinha razão. Não conseguimos.


E depois há aqueles momentos em que, por variadíssimas razões, o ritmo de leitura diminui. Foi o nosso caso, nos últimos três meses. A Casa dos Hipopómatos engoliu-nos o tempo e nós adiámos os livros. Adiámos até a comemoração do quarto aniversário dos Hipopómatos... Pois é, fizemos 4 anos no passado dia 23 de Novembro!


Tudo valeu a pena. Em 2016, a Casa dos Hipopómatos é real, existe mesmo. Temos um espaço recheado de livros à vossa espera! Agora é tempo de voltar a eles, aos livros. Aos que fizeram o favor de esperar por nós e a todos os que 2016 nos trará.


Neste novo ano,  reformulamos um desejo já velho: que seja um ano repleto de leituras! Com a amável colaboração da Kalandraka, aqui fica o nosso modesto contributo para que os livros possam começar já a bater-vos à porta.

::: os Hipopómatos têm para oferecer :::


Um livro mágico e deslumbrante que convida os leitores à interacção, descobrindo vinte conceitos e os seus opostos. Através de um precioso auxiliar, um filtro óptico de duas cores (azul e vermelho), os mais pequenos conseguem descobrir, na mesma imagem, o conceito e o seu oposto. Duas leituras, com elementos distintos. A noite e o dia, a cidade e o campo, o verão e o inverno, o perto e o longe... Para tanto bastará olhar, ora pelo filtro vermelho, ora pelo filtro azul. Um hino à criatividade, que surpreende os mais pequenos a cada página. Ilustração e design são de uma elegante beleza e parecem pensados ao pormenor por Delphine Chedru, a conhecida autora de O Cavaleiro Coragem, editado entre nós pela Orfeu Negro.








Porque todos os dias podem ser Natal... 

Este é um livro que dispensa apresentações. O eterno conto de Dickens e o velho  Scrooge parecem ganhar novo fôlego a cada soberba ilustração de Roberto Innocenti. Dele falámos aqui.







Por aqui, o Inventário está sempre à mão. Sempre que podemos, partimos com ele lá para fora. 


Este e todos os outros da magnífica colecção com que a Kalandraka nos tem presenteado. Com texto de Virginie Aladjidi e ilustrações de Emmanuelle Tchoukriel, falámos dele aqui.








Aqueles que o viram confundiram-no com um charco, uma fonte... Houve quem tivesse gritado assustado, outros chamaram a polícia alarmados... 

Nós ficamos com água na boca sempre que abrimos este livro fantástico, com ilustrações de um dos nossos ilustradores preferidos, Gabriel Pacheco

Há muito esgotado, a segunda edição chega em Fevereiro às livrarias.






::  Para se candidataram  :: 
Basta deixar aqui, até à meia noite de quarta-feira, 
um comentário sobre qualquer um dos livros (o 
sorteio é aleatório, não tendo a ver com o conteúdo 
dos comentários).
E, claro, ser seguidor, aqui no blogue, dos Hipopómatos!

20 comentários:

lua_maan disse...

Uma notícia boa no meio da chuva volta o Homem de água! Já estou com saudades deste livro, um dos que esgotou antes de fazer parte da minha colecção! Obrigada Hipopomatos!

Elisabeth Ventura disse...

Bom Ano Hipopómatos na Lua!

Parabéns pelo pelo espaço mágico e acolhedor.

Já tive oportunidade de folhear o " O Inventário das árvores" que acho lindo e como cá em casa,adoramos apanhar folhas e fazer tabalhos com elas é sempre interessante saber o nome das árvores e as formas das suas folhas que são tão variadas.

Marta Ferreira disse...

"Olá Adeus" é um fabuloso livro que prova que não há regra ou norma que defina o que é um livro ou como este deve ser lido. O uso de duas tonalidades revela leituras que se pensam opostas mas são de facto complementares, como os dois lados de uma só moeda. Uma aposta fantástica da Kalandraka.

anaritamor disse...

Os Hipópomatos e a Kalandraka tornam a nossa vida tão mais luminosa, maravilhosa, vitoriosa e feliz. Bom ano 2016... Cheiinho de livros! Olá e Adeus... O oposto da leitura só pode ser escuridão.

Rita Balixa disse...

Ando mortinha por passar os olhos pelo "Olá Adeus". É certo que um livro para ser especial não precisa de truques mas o conceito deste aqueceu-me o coração.

Aos Hipopótamos desejo um óptimo ano, nesta nova casa cheia de coisas lindas. Que 2016 seja cheio de visitas e muito sucesso. Muito obrigada por continuarem a espalhar magia com livros escolhidos a dedo e por serem agora mais um ponto de encontro físico para grandes e pequenos leitores.

Anabela Costa disse...

Olá Hipopótamos!

Que boa maneira de começar este novo ano!
Não conheço o livro "O homem de água", ainda não tive oportunidade de o folhear, mas deve ser fascinante (como todos os livros da Kalandraka).
Gosto muito de "Uma Canção de Natal"por ser um conto clássico e pelas geniais ilustrações de Roberto Innocenti.
Espero preencher a prateleira cá de casa com mais um livro.

Bom ano.

Maria Costa disse...

Gosto muito de livros que têm como objetivo levar os leitores a explorar e a conhecer um pouco mais sobre a natureza. O livro "Inventário das árvores" é um desses casos, ao qual podemos juntar o "Lá fora" e "Um ano inteiro" da Planeta Tangerina. De certeza que todos ficam com vontade de sair de casa...

andre disse...

Sou fã da colecção dos inventários ilustrados, o das árvores é perfeito para preencher a lacuna do herbário que nunca fiz na escola!

Feliz 2016 para os Hipopótamos e um viva à Kalandraka pela colaboração.

A. disse...

Olá,
tenciono visitar em breve a Casa dos Hipopómatos para ficar ainda mais maravilhada com as escolhas tão acertadas de livros para os mais pequenos.
Desejo à equipa um feliz 2016!
Adeus

joanadacunha1981@gmail.com disse...

Se existem mesmo hipopótamos na Lua, pode ser que um deles me envie um livrinho lindo este mês, para eu embrulhar e abrir no dia do meu aniversário :) na Lua também já é ano Novo não é? Feliz 2016!

ana disse...

Olá Adeus parece-me ser um livro bonito para ler à minha filha de 2 anos.
Espero visistar a vossa livraria brevemente. Feliz 2016!

S. disse...

Bom Ano Hipopótamos! E parabéns pelo vosso novo espaço (quando estiver por perto, irei visitar-vos!). Um herbário ilustrado (Inventário das Árvores) é um objecto precioso para quem vive no campo com crianças (para juntar a outros dois livros, de outra editora, portuguesa, que já moram ali na estante). Gostava tanto de o receber pelas vossas mãos. Estão de parabéns, assim como a Kalandraka!

elvira disse...

Olá e adeus. Simplesmente fabuloso, tal como os hipopomatos na lua, agora na terra. Espero que seja em 2016 que a sorte me bata à porta.

Pedro Amaral disse...

"olá adeus". É um livro que me chama para um universo de reflexão sobre o significado de um aceno. De como um gesto pode significar opostos. Será que o adeus é o oposto de olá? o olá o oposto de adeus? Fico na expectativa de este livro ser mais um elemento que me ajude na busca de uma resposta.

Paulo Almeida disse...

Qualquer um ficava bem cá me casa mas velho Scrooge nem se bem A Canção de Natal é o meu eleito. Ilustrações fabulosas. Hipopomatos bom sucesso. A livraria é o BEST.

Raquel Reis disse...

O "Inventário das árvores" era um livro perfeito para a minha biblioteca, pois a minha paixão por plantas e verduras é tão gigante como a maior árvore do mundo.

G. disse...

"Uma canção de natal", do eterno Charles Dickens, sobre o velho Scrooge é um livro magnífico, mágico e que passará de geração em geração durante muitos mais anos.
É um livro que quero partilhar com os que me são mais próximos e que, garantidamente, passará de mim para o próximo e daí por diante.
Parabéns ao Hipopómatos na Lua.

Sandra Sá disse...

Gostava de levar "Inventário das àrvores" e o meu filho de 2 anos a aprender a descobrir e apreciar a natureza que nos cerca.

BabiHR. disse...


Um óptimo ano ao Hipopómatos na Lua e parabéns pelo vosso excelente trabalho.

Adoro as ilustrações de Roberto Innocenti e é claro que ia adorar poder juntar Uma Canção de Natal à minha coleção de livros. A Casa e Pinóquio também estão em lista de espera.

Angela Barros disse...

Ainda vou a tempo? Então... Olá e adeus